Voltar
Funcionários dos Correios decidem encerrar greve no RS
Terça, 13 de Março de 2018 às 09:01
De acordo com o Sintect-RS, em assembleia realizada na tarde do mesmo dia foi definido o retorno ao trabalho às 23h59min
Os funcionários dos Correios no Rio Grande do Sul decidiram encerrar a greve da categoria no final da noite desta segunda-feira,12. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos do estado (Sintect-RS), em assembleia realizada na tarde do mesmo dia foi definido o retorno ao trabalho às 23h59min. Ainda conforme a entidade, a adesão à greve foi de cerca de 70% entre os carteiros, e aproximadamente 30% entre atendentes. Pela manhã, nenhuma agência ficou fechada. A empresa afirma que contou nesta segunda com 6.542 funcionários em todo o estado, de um total de 7.207. A empresa se manifestou por nota, reconhendo que a greve é um direito do trabalhador, mas afirmando que, neste momento, agrava a situação da empresa. O plano de saúde, uma das principais pautas dos grevistas, foi discutido com a categoria, aponta a nota (leia a íntegra abaixo).

Os servidores também reclamaram do aumento na coparticipação por procedimento do plano de saúde dos funcionários e seus dependentes. A empresa sustenta que não tem mais condições de custear o benefício, e ingressou com ação no Tribunal Superior do Trabalho (TST) nesta tentativa. O tribunal autorizou a cobrança.

Atualmente, os funcionários pagam somente um percentual por faixa de salário, que vai de 5 a 15%, por procedimento. De acordo com o sindicato, a gratuidade está prevista no acordo coletivo vigente, até o dia 31 de julho deste ano. Além disso, o movimento contesta as alterações no plano de carreiras, a suspensão das férias dos trabalhadores, defendem a contratação de novos funcionários via concurso público e a extinção do cargo de operador de triagem e transbordo, entre outros.

Atrasos nas entregas e 1,3 mil trabalhadores a menos
Diante das frequentes reclamações sobre atrasos nas entregas, o sindicato esclarece que os Correios operam com uma defasagem de 1,3 mil trabalhadores no estado. "Há fechamento de postos em todo o país. No Brasil, faltam 20 mil funcionários", complementa o diretor de comunicação. Somente na Região Metropolitana de Porto Alegre e no Litoral Norte, os Correios tiveram uma redução de 18% no número de carteiros.
G1/RS
Imagens
Comentários