Voltar
Prefeito de Planalto é investigado pelo MP por pedofilia
Terça, 15 de Maio de 2018 às 08:38
Ele teria oferecido R$ 1 mil para uma garota de 13 anos
O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS), com apoio do Grupo de Operações Especiais de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Brigada Militar, cumpre na manhã desta terça-feira, 15, três mandados de busca e apreensão no município de Planalto. O alvo é o prefeito Antônio Carlos Damin, acusado por estupro de vulnerável. De acordo com o MP-RS, o prfeito é acusado de tentar aliciar uma menor de 13 anos para que fizesse sexo com ele. Conforme o MP-RS, Damin teria oferecido R$ 1 mil para a jovem. Diante da oferta, a menor comunicou os pais, que denunciaram o caso ao Conselho Tutelar, Ministério Público planaltense e a Polícia Civil. As investigações tiveram sequência e culminaram no cumprimento dos mandados, realizados no Gabinete do Prefeito e em suas duas residências no município. Conforme o MP-RS, o gestor teria tentado molestar a jovem, caracterizando o crime de estupro de vulnerável.

Ainda de acordo com o MP-RS, o prefeito de Planalto também teria mostrado para a jovem fotos e vídeos de outras garotas nuas, incluindo algumas moradoras do município. O gestor municipal também teria marcado um encontro em um local ermo (inabitado) com a jovem e os pais, na tentativa de impedir que a denúncia fosse realizada. De acordo com o Ministério Público gaúcho, as buscas pretendem encontrar esse material erótico, além de apurar eventuais participações do prefeito com outros casos similares.
Jornal AU
Imagens
Comentários