Voltar
Câmara de Vereadores de Planalto decidirá se afastará prefeito
Quarta, 16 de Maio de 2018 às 15:35
Antonio Carlos Damin (PDT) é acusado de abuso sexual
A Câmara de Vereadores de Planalto deve decidir, nesta quarta-feira, se afastará o prefeito Antonio Carlos Damin (PDT), 62 anos, durante as investigações do Ministério Público. Damin é suspeito de ter oferecido R$ 1 mil para uma menina, de 13 anos, fazer sexo com ele. Em entrevista à Rádio Guaíba nesta quarta-feira, o presidente da Câmara Ivaldo Luis Stasiak disse que se reunirá, durante a tarde de hoje, com o assessor jurídico da Casa Legislativa para definir o futuro de Damin. “Ontem se cogitou o afastamento do prefeito enquanto as investigações são feitas. Mas hoje vamos ter uma posição”, afirmou Stasiak.

Amigo pessoal do prefeito e colega de partido, o presidente da Câmara garantiu que a Casa Legislativa tomará as medidas necessárias em relação ao caso, mas ressaltou que é necessário esperar o desfecho da investigação, já que “todos foram pegos de surpresa”. “Existe denúncia, mas não existe prova”, “quando a Promotoria e a Procuradoria se posicionarem e comprovarem os indícios, vamos tomar uma atitude”.

Stasiak relembrou que ontem o prefeito negou a denúncia. “Ele disse que vai provar que é inocente”, falou o vereador durante a entrevista à Rádio Guaíba. Na operação, desencadeada nessa terça-feira, o Ministério Público cumpriu três mandados de busca e apreensão: um no gabinete do prefeito e outros dois nas residências de Damin. A ação tinha o objetivo de apreender documentos e fotos que comprovassem a denúncia. O pedetista também é suspeito de ter envolvimento com outros casos de abuso de menores.
Rádio Guaíba
Imagens
Comentários