Voltar
22 pessoas morrem durante Feriadão de Natal nas estradas do RS
Quinta, 27 de Dezembro de 2018 às 15:00
Somente nas estradas federais, foram nove mortes, quase o dobro do último Natal
O feriadão de Natal já deixava, até a noite desta terça-feira, 25, pelo menos 22 mortos em acidentes de trânsito no Rio Grande do Sul. Somente nas estradas federais, foram 46 feridos e nove mortos, quase o dobro do último Natal, que deixou cinco vítimas. Entre os motivos, estão as infrações cometidas por motoristas.

O acidente mais recente foi registrado no início da noite no km 22 da ERS-040, entre um ônibus e um carro. Pelo menos duas pessoas morreram, e uma ficou ferida. O maior número de multas do feriado foi registrado na BR-290 (freeway), e a infração observada com mais frequência foi o excesso de velocidade. Motoristas trafegando acima do limite receberam quase a metade das 7.150 multas aplicadas. Somente na tarde desta terça-feira, 25, em 13 minutos, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) multou 40 vezes com o radar. Além disso, mais de 160 condutores foram pegos dirigindo embriagados. Por conta de irregularidades, 273 veículos foram recolhidos.
Além das infrações, as condições das estradas também interferem no número de acidentes. Nas rodovias estaduais, um dos pontos mais críticos, que oferece risco aos motoristas, fica no cruzamento da ERS-040 com a ERS-118, onde há desvios na pista por causa de obras.
A rodovia estadual que apresenta o maior número de infrações é a ERS-122, onde duas pessoas morreram na segunda-feira, 24, em Antônio Prado, na Serra. As vítimas estavam em uma moto que perdeu o controle numa curva e bateu de frente em um carro.
O reforço na fiscalização das estradas continua até o dia 2 de janeiro de 2019.

Na manhã desta terça-feira, 25, um homem morreu e outro ficou ferido em um acidente na BR-386, em Fontoura Xavier, na Região Norte do estado. O motorista, identificado como Valcir Macedo da Silva, de 28 anos, transitava no sentido Capital-Interior quando derrapou, saiu da pista e colidiu com um barranco.
Diego Macagnan, com informações G1/RS
Imagens
Comentários